A Virada da Maré

A Virada da Maré 2A história a seguir é relatada no best-seller “Os sete hábitos das pessoas altamente eficazes, de Stephen Covey, e retrata a importância de vivermos uma vida com propósito e alinhada aos nossos principais valores.

Um homem chamado Arthur Gordon – que posteriormente contaria essa história em seu próprio livro intitulado “The Turn of the Tide” – vivia angustiado, sem entusiasmo pela vida, o que já se manifestava em sua condição física.

Previsivelmente, o médico a quem recorreu para consulta nada diagnosticou de anormal em sua saúde física, mas disse que poderia ajudar se Gordon seguisse suas instruções por um dia. Ele teria que passar o dia seguinte na cidade onde havia vivido quando criança, mas sem falar com ninguém, nem ler ou ouvir rádio. O médico prescreveu então quatro tarefas que Gordon teria que cumprir num intervalo de três horas: às 9 horas, ao meio-dia, às três e ás 6 horas da tarde.

Na manhã seguinte, Gordon se deslocou para a praia onde havia passado a sua infância. A primeira prescrição dizia “Ouça atentamente“. Á Gordon pareceu absurda a ideia  de passar três horas ouvindo apenas o som dos pássaros e o barulho das ondas.

Mas, mesmo contrafeito,seguiu a recomendação e começou a ouvir sons que não lhe pareciam óbvios de inicio. Ele se recordou  das lições que havia aprendido quando criança através do barulho das ondas do mar – paciência e respeito pela interdependência das coisas. E passou a sentir um profundo sentimento de paz interior.

A instrução do meio-dia dizia: “Tente chegar ao passado“. Novamente, Gordon questionou: “Voltar ao passado? Até onde”? Mas ao fechar os olhos e recordar os tempos felizes da infância, os colegas de brincadeiras,voltou a experimentar um sentimento de calma e paz dentro de si.

“Não faz a menor diferença” – escreveu posteriormente – se você é um carteiro, cabeleireiro ou dona de casa, seja o que for. Desde que sinta que está servindo a outras pessoas, você fará seu trabalho melhor. Quando, porém, se dá conta que está servindo apenas a si mesmo, você não se sentirá  realizado  – uma lei tão inexorável quanto à da gravidade”

Quando deu 6 horas da tarde, a última tarefa – em principio a mais demorada e mais difícil – foi cumprida rapidamente: “Escreva todas as suas preocupações na areia“. Ele se ajoelhou, pegou um graveto, e começou a escrever. Ao concluir, levantou-se, limpou os joelhos e seguiu em frente,  sem sequer olhar para trás.

É que ele sabia que a qualquer momento  a maré estaria de volta!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s