Quem pode se Beneficiar do Coaching Executivo

coaching-para-resultados

No artigo What an Executive Coach Can Do for You (o que um Coach Executivo Pode Fazer por Você), Paul Michelman, editor do Harvard Management Update, afirma que o coaching é um instrumento. eficaz para executivos que sabem onde querem chegar e entendem que precisam aprimorar seu desempenho para atingir seus objetivos profissionais.

Além disso, o coaching pode ser particularmente eficaz para o líder, o executivo e o empresário que precisem lidar com as responsabilidades de uma promoção, estejam atravessando um processo de mudanças ou um período de crescimento e de novos desafios ou que necessitem desenvolver  modos diferentes de lidar com velhos problemas;

Todavia, embora já bastante disseminada em muitas organizações, a prática do coaching ainda pode enfrentar algumas resistências  por parte dos executivos. Essa relutância pode ser causada pela desinformação, refletida nos seguintes comportamentos:

  • achar que o coaching beneficia apenas a organização;
  • acreditar que o coaching é um modismo;
  • pensar que o coaching será utilizada como uma espécie de “recuperação” ou medida corretiva.

Para lidar com esse tipo de resistência, o coach deve adotar as seguintes alternativas:

  1. Investigar: peça que a pessoa exponha claramente as suas dúvidas e as esclareça de forma aberta e transparente;
  2. Perguntar: não tente “vender” o processo de coaching. Mude o foco para as necessidades do cliente (ou coachee), perguntando: “que aspectos do seu trabalho podem ser melhorados se você receber ajuda de um coach?”
  3. Propor: solicite ao coachee que se comprometa a participar de pelo menos três sessões antes de tomar uma decisão, para que a pessoa possa decidir por si mesma se deve aderir ao processo.

Se depois das três sessões, ele ainda se mantiver irredutível, é recomendável suspender as sessões, o que não significa problemas com o coach ou o coachee: significa que o coaching não é a melhor solução, ou que a pessoa não está pronta para iniciar o processo.

QUEM É UM BOM CANDIDATO AO COACHING

coaching-for-performance

O coaching funciona melhor quando os coachees apresentam as seguintes características:

  • capacidade de observar os indivíduos e seus comportamentos, bem como a si mesmo. A disposição para entender a si proprio e aos outros é um poderoso estímulo para a melhoria dos relacionamentos e para as mudanças comportamentais;
  • habilidade de ouvir e de refletir, características que podem ser aprimoradas com o coaching, através das perguntas: “o que você aprendeu com isso”? e “o que você pode fazer diferente da próxima vez”?
  • capacidade de receber feedback, atitude  essencial num processo de coaching, já que, quem não souber lidar com esse processo, não vai evoluir;
  • motivação para o autodesenvolvimento, acreditando que os benefícios de uma mudança de comportamento são maiores do que os benefícios de não mudar

QUANDO O COACHING NÃO É INDICADO

O coaching não se aplica a pessoas disfuncionais ou que necessitem de terapia, que deve ser buscada junto a profissionais habilitados. Essas situações ocorrem principalmente quando alguém registre dependência de álcool ou droga, apresente problemas psiquiátricos, depressão ou instabilidade emocional constantes ou demonstre incapacidade de se desligar do passado e viver o presente.

Outros fatores que prejudicam o processo de coaching:

  • sobrecarga de compromissos e alto nível de stress;
  • falta de confiança no coach, que pode ocorrer quando o coach é um profissional interno, da própria organização, ou o chefe ou líder do coachee, o que pode gerar desconfiança e resistência. Nesse caso, o ideal é um coach interno de outro departamento ou a contratação de um coach externo;
  • descrença nos benefícios do coaching. Para checar a pertinência do processo de coaching no caso, peça á pessoa para listar três áreas nas quais gostaria de melhorar sua performance.Se não conseguir, é um sinal de que o coaching não é indicado para ela;
  • superestimar a própria performance, mesmo com registros de feedbacks negativos, o que pode evidenciar que a pessoa não está preparada ou disposta para assumir a responsabilidade de mudar;
  • baixa autoestima crônica, o que pode ser um  caso de terapia. Entretanto, se esse comportamento não é crônico ou generalizado, mas decorrente de tarefas e causas especifica, o coaching pode ajudar

As necessidades do mundo corporativo, num ambiente de constante mutação, justificam o crescimento contínuo e acelerado do executive coaching, refletido nos seguintes dados, para citar apenas dois exemplos:

  • a Executive Coaching Survey, feita pela Sherpa Coaching do Brasil em 2015, evidenciou que 95% dos entrevistados consideram que o coaching executivo tem credibilidade alta ou muito alta;
  • pesquisa com 100 executivos de empresas listadas na revista Fortune 1000 que passaram por um processo de coaching revelou que, de acordo com estimativas conservadoras, o coaching proporciona um retorno de investimento (ROI) 5,7 vezes superior a seu custo (McGovern e parceiros, 2001).

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s