Coaching: Como Desenvolver Novas Competências

Coaching for competences

Competência é a capacidade de coordenar, de modo eficaz, diferentes conjuntos de conhecimentos, habilidades e atitudes que permitam melhorar um desempenho. O conhecimento refere-se a saber o que fazer; as habilidades dizem respeito ao “como fazer”, e as atitudes evidenciam o que se quer fazer. Se um desses elementos estiver faltando, não se pode falar em competência.

Tipos de Competência

1.Cognitivas

São as competências relacionadas ao raciocínio, como resolver um problema matemático, definir um programa de metas em uma empresa.

2.Perceptivas

Envolvem a detecção e interpretação das informações utilizando nossos instintos. São as competências que nos permitem decidir  sobre onde,quando e como adotaremos uma ação, como, por exemplo, o momento certo de contratar um profissional.

3.Motora

Esse grupo abrange as competências mas básicas da vida e se relacionam às ações que envolvem movimentos físicos.

4.Perceptivas-motoras

Envolvem os elementos dos três grupos anteriores e são aquelas exigidas principalmente na prática de esportes. Exemplo: detecção e interpretação da ação e execução dos movimentos.

Há limite de idade para desenvolver novas competências?

A neurociência diz que nunca é tarde para isso. A neuro plasticidade, ou plasticidade cerebral, mostra que nossa capacidade de aprendizado não é perdida ao longo dos anos, como antes se imaginava.

Na atualidade, sabe-se que a neuro plasticidade pode ocorrer em todo o cérebro e que novas ligações cerebrais são estimuladas pela prática de atividades diversas, como raciocínio logico, exercícios físicos e meditação. Assim, é possível adquirir novas competências a qualquer momento da vida, desde que haja vontade e dedicação.

Passos para desenvolver uma competência

Coaching for competences 2

1.Identificação

O primeiro passo é definir as competência necessária para atingir determinado objetivo.Para obter uma promoção no trabalho, por exemplo, o passo inicial é descobrir o caminho para chegar até lá, perguntando-se:

  • que habilidades devo desenvolver para alcançar meus objetivos?
  • o que fará de mim um profissional diferenciado na minha empresa?

Para responder a essas perguntas, pense nas pessoas que já chegaram lá. Quais eram seus diferenciais? Que competências eles tinham que eu ainda não desenvolvi?

Descubra o que você precisa para alcançar seus objetivos e que competência será preciso adquirir e que estratégias necessita traçar para desenvolvê-las.

2.Entendimento

O quanto você está motivado a desenvolver uma nova competência? O que está deixando de ganhar por não dominar essa competência? Quando precisou usar essa competência e, naquele momento, como se saiu? O que aprendeu com aquela situação? O que poderia ter acontecido se já tivesse desenvolvida aquela competência naquela situação? E agora, numa escala de 1 a 10, qual o seu nível de motivação para desenvolver essa competência?

3.Assessment

Nessa etapa, você deve descobrir em que grau possui a competência que quer desenvolver, respondendo: em uma escala de 1 a 10, o quanto você acha que as competência que pretende adquirir são importantes para atingir seus objetivos, sendo 1 sem importância e 10 fundamental:

Em uma escala de 1 a 10, em que nível você se situa em relação a essa competência, sendo 1 muito baixo e 10 representando o pleno domínio da competência.Se a competência for fundamental e o seu domínio muito baixo, deve ser desenvolvido um plano de ação adequado. Saber o seu nível de domínio da competência é importante para ajudá-lo a elaborar um  plano de ação ideal para seu caso.

4.Aquisição

A próxima etapa é como desenvolver a competência que você quer adquirir, fazendo uma lista de tudo o que precisa para dominar essa competência, como cursos e treinamentos, coaching para aquisição da competência, leituras e estudos, estágios.

A partir daí, elabore um plano de ação definindo:

  • o que vai fazer;
  • quando você vai fazer;
  • onde vai fazer; e
  • os recursos necessários (tempo e dinheiro, por exemplo)

5.Experimentação

Nessa etapa, você deve tentar novos comportamentos que expressem a competência que pretende adquirir. Imagine que você está desenvolvendo as competências necessárias para exercer a liderança de uma equipe, e pense:

  • como um grande líder se comporta?
  • o que ele faz que o distingue dos demais?
  • que evidências as pessoas precisam perceber em você para identificá-lo como um grande líder?

Identificados os comportamentos necessários, é hora de adotá-los e exercitá-los.

6.Prática

Coaching for competences 3

Diz o ditado “a prática leva á perfeição”. Isso foi comprovado pelo psicologo Anders Ericsson, da Universidade do Estado da Flórida(EUA). Pioneiro nos estudos da prática deliberada, Ericsson afirma que uma pessoa se torna expert em qualquer atividade ao repetí-la cotidianamente.

A prática eficaz, porém, é muito mais do que a mera repetição e vai dar muito mais resultados se observados os seguintes aspectos:

  • identificação: saiba exatamente o que e para que você está praticando, a fim de ter certeza de que irá faze-la com perfeição;
  • isolamento selecione e foque uma parte do que você está praticando que seja proporcional ao seu grau de habilidade apresentado no momento da prática. Ou seja: em vez de tentar dar um passo maior dos que as pernas, trate primeiro de alongar as suas pernas;
  • reforço: repita a parte anterior constante e continuamente, de forma que você possa dominar completamente as partes que já praticou;
  • integração: agora, junte tudo. Execute sequencialmente as partes que já praticou nas etapas anteriores, imaginando numa orquestra ensaiando trechos de uma sinfonia. Agora é hora de ensaiar a sinfonia completa;
  • intensificação: procure novas tarefas que lhe proporcionem oportunidades de praticar mais e, ao mesmo tempo, que representem um grau maior de desafio em relação á competência que você já começou a dominar, lembrando-se sempre que a prática constante é o melhor caminho para que consiga aperfeiçoar suas competências.

7.Aplicação

Depois da prática intensa, você deve aproveitar todas as oportunidades para aplicar a competência recém-adquirida. É assim que consolidamos nossas conquistas. Além disso, é importante continuar se desafiando para aperfeiçoar ainda mais a competência que você acabou de desenvolver e para  expandir seus próprios limites.

Referêncas:

ERICSSON, k.a; KRAMPER, R; TESH-ROMER,C – “The Role Deliberate Practice in the Acquisition, Psycological Review, 1993, v.100,n.3, p.363/406

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s